Textos

Diferença dos 30 anos x 20 anos

Com a proximidade dos meus 31 anos, finalmente paro e escrevo este post que tenho aqui pendente desde os meus 29 e confesso, quanto mais o tempo passa, mais vejo como a vida/corpo/mente/pensamentos mudam.

Eu vivo o que muitas pessoas chamam de “dilema”, eu prefiro chamar de calma. Cheguei aos 30 anos solteira, livre, leve e solta. Se você me colocasse hoje para conversar com a Thábata de 2008 – ou até a de 1998 – te diria que isso jamais aconteceria, uma vez que um dos sonhos da minha vida sempre foi ser mãe cedo (uma vez que convivi pouco com meus avós, queria mudar isso quando fossem meus pais), mas e quem disse que a vida segue nossos planos? E o melhor, com a vida aprendemos que estamos onde deveríamos estar e isso ocorre por algum motivo maior que ainda espero descobrir, o que sei é que sou bem mais feliz do que imaginava.

Com a vida aprendemos que estamos onde deveríamos estar.

Chegar aos 30 não muda nada, eu juro. Você não se sente mais velho, os cabelos brancos não chegam de uma hora para outra e no fundo você continua a mesma pessoa que era aos 22, só que com outras prioridades e um conhecimento bem maior sobre a vida e o mundo. O que acontece é que a vida segue, e você e as vidas das pessoas com quem convive, os lugares onde ia e as manias que tinha naturalmente mudam – ou amadurecem.

Selecionei algumas diferenças que sinto hoje, nos meus quase 31, dos meus 20 e poucos divertidos anos:

Você percebe que sua saúde é algo precioso:

Nesta fase da vida você vai reparar que tudo que você negligenciou de cuidar de si mesmo tem que ser consertado de alguma maneira agora. A importância de fazer exercícios, cuidados ao tomar sol e aqueles cabelinhos que caiam as vezes hoje são valiosos.

Amizade é algo com poucos e bons:

Quando a principal preocupação da sua vida é se divertir, quanto mais amigos e companhias para fazer diferentes programas, melhor. Com o tempo você vai percebendo que a qualidade das amizades é o que te faz querer estar perto, é o que vai te fazer bem.

Sua mãe sempre teve razão…

Ela te avisou! Depois de  virar mãe ou ter pessoas próximas que viram pais e mães você entende o quanto as preocupações dela faziam sentido e que nenhuma das coisas que ela te pedia para fazer eram em vão.

A importância da independência financeira:

Ganhar o seu dinheiro, guardá-lo, conquistá-lo e poder fazer o que quiser com ele é uma das melhores sensações, é quando você realmente sabe quais são suas prioridades de vida e seus verdadeiros valores.

Como o amor próprio é importante:

Não adianta, você pode não gostar de várias coisas em si mesma – físicas ou não – mas você aprende a entender que sua mente e corpo serão seus até o final da vida. Aprender a se amar e se tratar bem faz a vida ser uma jornada bem mais gostosa.

Auto conhecimento:

Agradar os outros, seguir modinha não cabem mais no seu dia a dia. O trabalho/filhos/esposa/marido/seus pais já tomam quase todo o seu tempo. Aprender a entender o que você gosta ou não é uma questão de sobrevivência para não enlouquecer.

O amor é algo para cultivar e lutar:

Aquele rosto lindo com sorriso de covinhas e os braços sarados não compensam uma pessoa sem graça e que não te valoriza. O amor é muito mais do que isso, e em momento algum ele é fácil de manter. O foco passa a ser o companheirismo e os planos pro futuro, se não for pra ter uma pessoa que lute por e com você pelos sonhos de ambos, vale mais a pena ficar só e feliz.

O seu fígado:

Você judiou dele né? Festas, micaretas, baladas de quinta a domingo, carnavais alucinados e boas risadas bebendo com a turma de faculdade e em formaturas te mantinham com um fígado “aquecido” que hoje demora 2 dias para parar de doer se beber cerveja e vinho na mesma noite.

 

E você, sentiu grandes diferenças com o passar dos anos? Concorda com os pontos acima?

Beijos

Thábata

Uma curitibana e típica pisciana que adora filmes, séries, cultura, viagens e tudo de mais incrível, curioso e diferente que o mundo tem para mostrar! Meu propósito de vida é deixar o mundo um lugar mais leve para que as pessoas possam se amar mais, rir mais, relaxar mais e buscar a felicidade! Sempre gostei de escrever e de poder compartilhar meus pensamentos com outras pessoas e encontrei nos meus textos e no meu blog o lugar perfeito para isto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.