Arquivo para outubro, 2015

 

Acredito que a maioria de vocês já tenha ouvido falar que a palavra Saudade só existe no português, pois ela é a tradução de um sentimento. Acontece que no mundo todo, várias línguas tem algumas palavras que dão nome a sentimentos, e que não podem ser traduzidas para nenhuma outra língua.

Encontrei umas ilustrações fofas da Emma Block que descrevem estas palavras, e vou explicar para vocês o que cada uma delas significa. O mais legal é que a maioria delas é para descrever sentimentos de amor, achei muito fofo. Como são muitas, farei em duas partes 😉

 

Zhi Zi Zhi Shou, Yu Zi Xie Lao – “Envelhecer juntos de mãos dadas”.

 

Yuanfen – “A força que mantém duas pessoas juntas”.

 

Oodal – “A falsa raiva que sentimos quando brigamos com quem amamos”.

 

 

Manabamáte – “A falta de apetite que sofremos quando estamos apaixonados”.

 

 

Kilig – “O frio na barriga que sentimos quando vemos a pessoa que temos uma queda”.

 

Naz – “O orgulho que sentimos por sermos amados”.

 

Dor – “A saudade que sentimos quando separados daqueles que amamos”.

 

Merak – “Um senso de unidade com o universo derivado de simples prazeres”.

 

O que acharam?

Ainda esta semana posto as outras.

Beijos

Thábata

Categoria:New
Comentário:1

 

O poder das fotos tem sido subestimado quando deixamos de revelar os melhores momentos das nossas vidas e só os deixamos no nosso celular ou computador. A importância das fotos impressas para o nosso futuro pode ser lembrada quando vemos fotos antigas e nos surpreendemos. Encontrei em um site americano algumas fotos raras mas muito legais que mostram coisas inacreditáveis e surpreendentes. Vamos ver:

.Bebês que ficarão órfãos durante a Guerra do Vietnam sendo transportados aos Estados Unidos, em 1975. A operação ficou conhecida como Operação Babylift.

 

. Concurso de Olhos Mais Amáveis, na Flórida em 1930.

 

. Salvador Dali levando seu tamanduá de estimação para passear, em 1969.

 

. Televisão portátil de 1967.

 

. Um homem se recusando a fazer a saudação nazista, em 1936.

 

. New York, 1939, todo mundo usava chapéu.

 

. Maiôs feitos de madeira para fazer as mulheres flutuarem melhor,  em 1929.

 

. Concurso de beleza de tornozelos, em 1930.

 

. Dois meninos olhando o que sobrou da cidade de Saint Lo, na França, após o ataque do Dia D.

 

. Alfred Hitchcock e o Leão da MGM tomando um chá juntos.

 

Sensacional né?

Se você quiser ver mais fotos interessantes antigas, a um tempo atrás trouxe algumas bem interessantes neste post AQUI.

Beijos

Thábata

21
out

We <3 Dogs

 

Que eu sou apaixonada por cachorros não é nenhuma novidade. Existe um site muito bacana que posta notícias, dicas e matérias interessantes sobre cachorros que eu adoro, portaldodog.com.br, e encontrei esta matéria bem bacana que trago para vocês.

Uma ONG polonesa chamada Po Psuta Moda recriou capas de revistas famosas como Vogue, Bazaar, Elle com cães no lugar das modelos. A ideia da campanha é mostrar os animais que estão para a adoção. A ideia funcionou, quase todos os cãezinhos foram adotados.

 

Fofinho não?

Beijos

Thábata

 

Esqueça a Barbie, aqueles bonequinhos de plástico e a Mattel: a maior empresa de brinquedos do mundo é a Lego. Esqueça também a Ferrari e o Google, a marca mais poderosa do mundo também é a Lego.

Além de divertido, o brinquedo é conhecido por desenvolver a criatividade de crianças e adultos. A Lego surgiu em 1950 quando um humilde carpinteiro que fazia móveis decidiu começar a fazer miniaturas de seus produtos. Após um tempo passou a usar o plástico e fazer brinquedos de montar e desmontar.

Vamos ver mais alguma curiosidades:

 

– A empresa possui 4 fábricas. A empresa originalmente Dinamarquesa tem ainda fábricas na República Tcheca, Hungria e México.

– O lucro da Lego em 2014 foi de 1 bilhão de dólares. Ou 7 bilhões de coroar dinamarquesas.

– Existem no mundo 36 bilhões de peças de lego. Ou seja, são produzidas 68 mil peças por minuto.

– São 4.200 peças diferentes fabricadas em 58 cores.

– Coleções e edições limitadas podem ter valores altos. Uma caixa com 2.899 blocos para montar a Estátua da Liberdade custa 10 mil dólares. As coleções do Star Wars, Beatles e Mário também são bem caras.

– A margem de erro aceita no tamanho das peças é de 2mm. A cada um milhão de peças, em média 18 não atingem o padrão.

– Os fabricantes dizem que com 6 peças de 8 pinos vocês pode criar mais de 915 milhões de combinações diferentes.

– A sede da empresa em Billund é toda inspirada em Lego. O escritório possui um escorregador de dois andares, brinquedos e colorido. Tudo para estimular a criatividade dos funcionários.

– Estima-se que cada habitante da terra tenha em média 86 peças de Lego.

– A matéria prima do produto, o plástico, é comprado por menos de 1 dólar o quilo. E vendido por aproximadamente 75 dólares o quilo.

– A marca tem um sério problema com roubos. Como seus produtos não são rastreáveis muitos são roubados para vender na internet. Ano passado foi encontrado um esconderijo com mais de 300 milhões de dólares em peças roubadas.

– Existem seis parques temáticos da marca no mundo. Em três deles o hotel dos parques é decorado com peças de Lego.

 

Se quiser saber mais sobre a Lego tem esta animação bem bacana que conta a história da marca.

Beijos

Thábata

 

Amantes dos mares este post é para você. No final do ano passado tive o privilégio de fazer uma das coisas mais fantásticas que já fiz na minha vida, mergulhar na Grande Barreira de Corais. Poder ver um mundo que não imaginamos, a quantidade de cores e seres que vivem no fundo do mar é realmente incrível. Hoje trouxe algumas fotos que mostram como é em baixo da água em diversos locais. Espero que gostem:

Antárctica:

 

Índia:

 

Austrália:

 

Itália:

 

Nova Caledônia:

 

Suíça:

 

Tanzânia:

 

Papua-Nova Guiné:

 

Israel:

 

Indonésia:

Incrível não?

Beijos

Thábata

Tags: , , , ,
Categoria:New
Comentário:0

 

Um projeto muito bacana conhecido como Café Art fez uma ação interessante em Londres. Com a ideia de mostrar a cidade pelos olhos das que sempre a vê, foram distribuídas 100 câmeras descartáveis a moradores de rua da cidade que deveriam fotografar a cidade com o tema “Minha Londres”.

Uma empresa de fotografia deu um treinamento aos moradores de rua que deveriam fotografar e depois devolver as câmeras. Depois que a maioria das câmeras foi recebida de volta, 20 foram selecionadas e as imagens fizeram um calendário que foi vendido com sua renda revertida para projetos de arte para moradores de rua. O bacana de tudo isso é ver o mundo através dos olhos destas pessoas que vivem a cidade tão intensamente. O resultado foi muito bacana. Veja as imagens a seguir:

Para saber mais sobre o projeto clique AQUI.

Beijos

Thábata